terça-feira, 10 de novembro de 2009

Ex Drummer

“Ex-Drummer” é um filme miserabilista em todos os sentidos: ação invertida, câmera lenta, planos sobrepostos, enquadramentos inusitados, estética propositalmente suja, todo um invencionismo de pós-produção a serviço de um roteiro sobre um grupo de miseráveis belgas, adaptado do livro do polêmico autor flamengo Herman Brusselmans (que não se poupa de uma ácida autocrítica para poder destruir com propriedade a auto-estima da Bélgica flamenga, ainda tratada pelos valões francófonos como povo de segunda categoria). Uma primeira olhada condenará o filme de estar esteticamente uma década atrasado: sendo comparado – com alguma justiça – a “Trainspotting”, “Ex-Drummer” desfila sua imundice fashion com mais orgulho do que deveria, caso fosse do interesse do diretor Koen Mortier se manter atualizado com a onda vigente na linguagem cinematográfica mundial. O filme acaba se beneficiando da data vencida de sua estética, que transfere para o material fílmico a textura do atraso sociocultural sofrido pelos flamengos. E tal como qualquer filme miserabilista, a manipulação que instala obstáculos intransponíveis ao sucesso dos personagens (para sucesso da tese política dos filmes) é a mesma que articula o desenvolvimento da situação de forma notoriamente forçada: três excluídos da sociedade, cada um caracterizado por alguma deficiência física ou mental, pretendem formar uma banda de punk rock instantânea, ou seja, com prazo de validade de apenas um show. Para completar o conjunto (que se chamará “The Feminists”, porque, segundo o personagem Koen, quatro deficientes juntos valem o mesmo que um bando de feministas), eles vão ao encontro do célebre escritor Dries, de quem ouviram falar numa entrevista que saberia tocar bateria (daí o título do filme). Com uma condição: todos na banda precisam ser deficientes em alguma coisa e Dries precisará assumir alguma imperfeição caso se interesse. E por que ele se interessaria em andar com um skinhead de língua presa, um surdo e um gay deficiente físico sem movimento no braço direito (fruto de trauma ao ser flagrado batendo punheta por sua própria mãe)?


Link

Nenhum comentário: